logo preto

Mestres Marcantes

17146548

Publicado na Folha de São Paulo

Durante meu treinamento monástico no Mosteiro Feminino de Nagoya, no Japão, conheci a reverenda Shundo Aoyama, que tem hoje mais de 80 anos. Fiquei lá por sete anos, durante a década de 80.

Era uma mulher incansável. Sempre disposta a atender as alunas e a repetir o que já havia ensinado com muita ternura, cuidado e assertividade.

Nunca levantou a voz, ficou brava ou falou mal de alguém. Sempre que reclamávamos de alguma coisa, ela dizia: “É o seu olhar que deve mudar. Se você mudar, tudo muda junto.”

Foi uma benção poder conviver com uma pessoa assim. Um grande mestre é alguém que deixa marcas fortes em você. Ela é um modelo para mim.